Ler ou Não Ler, eis a questão!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Outro final para UMA QUESTÃO DE COR?

34 comentários:

baltazar picsou disse...

Gostei muito da história de NB! A história acaba com um fim original e acho que foi a pessoa que melhor respeitou a relação entre os primos e o comportamento do Daniel. Há um fim original, sem violência, e contém uma moral muita fácil de compreender. Parabéns!

jn disse...

O final "improvisado" de que mais
gostei foi o final de NB, porque eu o acho original e acho que o fato do Vítor ter sido expulso da
escola foi merecido, pois ele insultou o Daniel sem o conhecer. Ensina-nos que não devemos ser racistas e não devemos julgar só pelas aparências.

mnm's disse...

O meu final preferido é o de MSC. Este texto exprime uma raiva contra o racismo e transmite um sentido de injustiça e de fraqueza porque a situação se inverte, o culpado surge como inocente para a polícia e a vítima é que vai ao posto como se fosse um bandido apesar de ser a verdadeira vítima !
Este texto dá-nos vontade de lutar contra todos os racistas como o Vitor.

eva disse...

O meu texto preferido é o de MG, porque dá-nos vontade de combater o racismo. Gostei muito da parte onde a Nina quer fazer uma surpresa ao Vitor. Penso que a Nina e o Daniel fizeram bem em dizer que achavam o Vitor estúpido, vejo-o como uma “maneira” de se defenderem, e de dizerem o que pensam realmente dele. Talvez o Vitor mude de comportamento!

titou disse...

Eu gostei sobretudo do texto de MSC porque a história é muito diferente de todas as outras e a reação do Vitor é inesperada o que dá ao texto um grande interesse.

mistyck disse...

Olá,
Eu prefiro o conto de NB porque acho que não se afasta das personalidades das personagens. O Daniel continua a ser pacífico verbalmente perante as provocações do Vitor. Acho o gesto do Daniel normal porque ninguém pode ficar um ano interiro a sofrer de racismo sem reagir. Acho lógico que no final da história isso aconteça. As reações do Vitor para com o Daniel são um ato de má educação e isso não pode ser admitido em lugar nenhum, muito menos num lugar público. Também prefiro essa redação porque tem um final positivo: o Daniel faz muitos amigos, não sofrerá mais de racismo na escola e esperamos que o Vitor perceba finalmente que de nada serve provocar as pessoas por causa da sua cor de pele.

anita disse...

O texto que prefiro é o texto de MSC, pois está muito bem redigido,dá muitos detalhes sem ser muito comprido e não temos tempo de nos aborrecermos. A história é boa, sai do comum e MSC teve imaginação.

the best disse...

Prefiro a história de CO porque acho que o fim é mais realista e prefiro histórias realistas. Acho este texto muito melhor do que os outros.

chupachups disse...

O meu final preferido foi o de MSC. Acho que deu provas de muita imaginação, porque tendo eu também escrito outro final para a obra de AS, vi que era difícil encontrar algo original para finalizar o texto. Sabendo que o início e a ação principal já tinham sido inventadas e não podiam ser modificadas neste exercício, percebi como estávamos limitados neste exercício criativo.
Achei que, apesar destas dificuldades, MSC não parece ter ficado perturbado, porque o seu trabalho tem ação e até graça (a ideia da pistola de plástico).
Adorei,lê-lo, para mim é um texto muito bem escrito e apresenta uma excelente ideia.
Parabéns MSC :)!

biscotte disse...

O texto que preferi foi o de MG pela forma engraçada como a Nina e o Daniel se vingam do Vitor por ele estar sempre a gozar com o Daniel. O que eu não gostei foi da forma como acaba o texto porque eu estava à espera que se contasse o que ocorre depois na festa e não só. Gostava de saber mais sobre o que irão fazer no futuro.

a.s.p. disse...

A minha história preferida é a de NB. Eu acho que respeita bem a história original de Ana Saldanha e respeita bem o carater das personagens. O que aconteceu ao Vítor é merecido porque não devia ter sido tão mau com o Daniel. Na verdade, fazer comentários rascistas não é correto porque pode magoar uma pessoa.

nj disse...

O final que eu prefiro é o texto número 6 porque conta um outro fim para « Uma questão de cor », mas sempre respeitando a maneira de escrever de Ana Saldanha e, sobretudo, este final passa-se no mesmo contexto que o da Ana Saldanha.

lolipop disse...

Eu preferi o quinto texto porque no final tudo acaba bem e o Vitor é expulso da escola.O Daniel deixará de andar triste com a discriminação do Vitor. Eu achei legal o fim deste texto, porque os colegas foram simpáticos com o Daniel, e também porque eu acho que o rascimo é uma grande besteira. Somos todos seres humanos, não importam as nossas difenrencas!

tgv disse...

O final de que mais gosto é o de NB, porque me parece o mais realista quando comparado com todos os outros finais.
Contudo, acho que a expulsão definitiva de um
adolescente de 14 anos é excessiva, visto que nesta idade o jovem pode pode ser corrigido.
Parece-me que o Vitor mistura racismo com ciúmes em relação à Nina, por ela andar sempre com o Daniel.

andy disse...

Sinceramente, gostei de todos os textos, mas o que mais me agradou foi o de NJ. Gostei muito do novo fim. A ideia de organizar uma festa para fazer as pazes entre o Vitor e o Daniel foi muito interessante. Além disso, o texto tem a ver com o livro de Ana Saldanha e penso que o texto podia acontecer na vida real. Uma pessoa como o Vitor pode reagir da mesma maneira. Gostei da maneira como o texto foi escrito.

junii disse...

Eu prefiro a história de NB, porque tem humor e foi bem pensada. A situação foi bem imaginada e muito bem caraterizada. Temos aqui um final com uma boa lição moral para todos.

catateu disse...

Eu preferi o texto de MSC porque revela o que é infelizmente uma verdade horrível: o racismo contra os negros. A história é muito interessante porque nos mostra a grande injustiça que é feita pelos brancos aos "não-brancos". É pena não sabermos o que acontece depois.

bibi/ LI disse...

A história que eu preferi foi a de JN porque de todas era a que estava melhor escrita e mais realista. Apreciei particularmente o fim porque a Nina dá uma lição ao vitor por ser infantil e racista. O que eu também apreciei nesta história era o facto de estar mais relacionada com o final da história da Ana Saldanha.

Anónimo disse...

Eu preferi a composição nº7, a do MG, porque destacou que os pensamentos racistas eram mal vistos pela Nina e que somos todos iguais independentemente da nossa cor pele.
O autor deste final de história quis mostrar que a Nina era amiga do seu primo Danny. Eu achei que a atitude da Nina, ao recusar o convite para a festa do Vítor, foi uma boa iniciativa a tomar porque o mau trato do Vítor para com o Danny não foi correto, independentemente de a festa ser num local onde a Nina “sonhava” lá ir há muito tempo.
Achei que a ideia que a Nina teve em pregar uma partida ao Vítor não foi muito boa porque ela estava a mostrar-se tão burra quanto ele em querer provocá-lo; devia ter ignorado a provocação do Vítor.

André disse...

O texto de que eu mais gosto é o terceiro texto porque acaba bem. O Vitor teve uma ma atitude para com o Danny e os professores decidiram expulsa-lo da escola.

pai natal disse...

Eu preferi a composição nº7, a do MG, porque destacou que os pensamentos racistas eram mal vistos pela Nina e que somos todos iguais independentemente da nossa cor pele.
O autor deste final de história quis mostrar que a Nina era amiga do seu primo Danny. Eu achei que a atitude da Nina, ao recusar o convite para a festa do Vítor, foi uma boa iniciativa a tomar porque o mau trato do Vítor para com o Danny não foi correto, independentemente de a festa ser num local onde a Nina “sonhava” lá ir há muito tempo.
Achei que a ideia que a Nina teve em pregar uma partida ao Vítor não foi muito boa porque ela estava a mostrar-se tão burra quanto ele em querer provocá-lo; devia ter ignorado a provocação do Vítor.

brazzzil disse...

Eu preferi o texto do autor MSC porque esse " teatro " que o Vitor montou para fazer uma armadilha ao Daniel vai finalmente virar-se contra ele. A policia vai prendê--lo mas porém, depois de sua investigaçao, vai descobrir inocência do Daniel e a culpa do Vitor que era racista. Assim a verdade sera revelada a as pessoas vao descobrir a verdadeira cara do Vitor e a justiça sera feita.

Magalhães disse...

Depois de ler e reler os finais alternativos propostos pelo sétimo ano 2010/2011 para o livro da Ana Saldanha, decidi que nenhum me agradava. Proponho então este comentário para explicar porque é que não gostei do excerto do MG.
Eu não gostei deste excerto porque achei que MG podia ter melhorado o seu texto. Ele poderia ter tentado imitar o estilo da autora. A autora explica que o Daniel está quase sempre impávido e sereno mas, no texto de MG, o Daniel está quase a insultar o Vítor. No final, deixa um suspense desagradável: o que é que vai acontecer? Talvez assistamos a uma cena de ação como no texto de MSC? O que me causou boa impressão foi que, contrariamente a outros textos, o narrador é a Nina. Muitas dos finais alternativos esqueceram que, no texto original, no narrador também é a Nina.

bubu1998 disse...

O meu texto preferido foi o de NB porque o Vitor foi tão mau com o Daniel, ao chamar-lhe macaco que sofreu muitas consequências (ser expulso da escola, e ser envergonhado por toda a gente). Mas não se percebe bem com quem é que o Daniel, esteve a falar ao telefone para estar todo contente quando saiu da casa de banho.

Xana disse...

O "Outro final para uma questão de cor" que eu preferi foi o texto de "CO" por ser uma historia realista e no entanto divertida. Mesmo se este texto não é muito original, tem um final feliz e sem nehuma violência. Apreciei a maneira como o autor do texto apresentou e desenvolveu a sua ideia principal sem sair muito do contexto da historia principal.

mimi disse...

O meu final preferido foi o de NB porque acho que os insultos racistas deveriam sempre ser castigados.
Também achei interessante o final de MSC porque a historia termina um pouco à semelhança do que aconteceu com o Nelson Mandela. O Daniel lutou contra o racismo na escola ficando calado e acaba na prisao, tal como oseu idolo: Nelson Mandela.

Ricard disse...

Para mim,o melhor final sobre a historia "Uma Questão de Cor" é o terceiro texto,o de NB. Gosto muito desse texto porque mostra que hà mais justiça desde a fim do apartheid no mundo e que devemos respeitar outrem frente a uma pessoa de cor diferente,à religião,à origem das pessoas, aos deficientes...Neste final, o Daniel quer justiça como o Nelson Mandela (que é o seu ídolo)frente às "agressoes" racistas do Vítor.

BVG disse...

Embora ache que nenhum dos textos esteja fantástico e maravilhoso, os meus preferidos são o de NB e de CO pois são os mais originais e estão bem escritos. O de NB é o unico que não fala da festa, ideia que todos usaram. Se calhar poderiam ter feito um texto mais creativo, com ideias mais originais e um fim completamente diferente pois estes fins estão todos bastante próximos do do livro e segundo compreendi era preciso reinventar um fim. As ideias destas pessoas são as mais originais, mas podiam "aprofundar" ainda mais do que o que fizeram. Mesmo assim dou-lhes os meus parabéns!

Edou disse...

Na minha opinião, acho que alguns modificaram demasiado a personalidade do Daniel impávida e serena que é, mesmo assim um factor importante na obra « Uma Questão de Cor ». Mas, o que se destaca mais dos outros textos é o do NB, pois tem um final original e cria uma ideia de suspense no momento em que Daniel fica, de repente, muito alegre. Este texto também demonstra a gravidade do racismo, ao ponto de o Vítor ser expulso. Parabéns !

evita disse...

A minha história preferida foi a de NB porque fala bem da discriminação que existe no mundo. Ser racista é uma coisa que deve ser castigada pela lei. A expulsão do Vitor é um pouco exagerada, uma semana de suspensão e umas horas de castigo chegavam, mas este final alternativo está bom na mesma porque assim aprendemos que ser racista não é ser humano porque somos todos iguais.

tete 98 disse...

O meu trabalho preferido é o de NB, gosto muito da fim termina e é muito original. NB é um dos poucos que se exprime na primeira pessoa, como no livro, repeita bem a história e tem uma boa moral fácil de entender.

Magalhães disse...

Depois de ler e reler os finais alternativos propostos pelo sétimo ano 2010/2011 para o livro da Ana Saldanha, decidi que nenhum me agradava. Proponho então este comentário para explicar porque é que não gostei do excerto do MG.
Eu não gostei deste excerto porque achei que MG podia ter melhorado o seu texto. Ele poderia ter tentado imitar o estilo da autora. A autora explica que o Daniel está quase sempre impávido e sereno mas, no texto de MG, o Daniel está quase a insultar o Vítor. No final, deixa um suspense desagradável: o que é que vai acontecer? Talvez assistamos a uma cena de ação como no texto de MSC? O que me causou boa impressão foi que, contrariamente a outros textos, o narrador é a Nina. Muitas dos finais alternativos esqueceram que, no texto original, no narrador também é a Nina.

ninguem disse...

Eu não gostei muito do texto número 5 porque para mim este fim de história não corresponde ao texto. Por exemplo a Nina nunca iria pregar uma partida destas ao Vitor. E o Danieltambèm não, porque ele quer lutar e seguir o exemplo de Nelson Mandela.

mata8 disse...

Achei o texto de MSC muito exagerado e nada realístico. A falsidade da situação nele descrita, nunca enganaria a polícia, e o Vítor saberia que ao chegar ao hospital descobririam que ele não estava a sangrar na realidade. Ele saberia também que iria ter problemas a dobrar, não só por acusar o colega, mas também por simular ser vítima de um crime! Também me impressiona o facto de que o Vítor quisesse fazer uma festa e logo em seguida a interrompesse só para acusar um negro. Considero que o facto da sua prima não fazer nada para o defender, é muito excessivo, embora no final ela não tenha conseguido conter a sua raiva contra o racismo.

QUEM É QUE NÃO QUER VER MELHOR O MUNDO?

QUEM É QUE NÃO QUER VER MELHOR O MUNDO?